Porquê não devo confiar na balança quando estou praticando exercícios?

Quem nunca se decepcionou com o resultado da balança depois de entrar num programa de exercícios? Isto é algo comum de acontecer, pois quando começamos a treinar com constância começamos a perder gordura e ganhar massa magra. Mesmo que você sinta suas medidas diminuírem a balança insiste em te mostrar o mesmo peso ou sem grandes diferenças.


Mas porquê isto acontece?

Isto porque existe uma diferença significativa entre o peso da gordura e do músculo. Quando comparamos músculo e gordura podemos concluir que o músculo é mais compacto que a gordura, ou seja, um quilo de gordura ocupa muito mais espaço do que um quilo de músculo. Veja a figura a seguir.

O IMC, índice de massa corpórea, aplicado por nutricionistas e mais recentemente, até mesmo por médicos, como referência para avaliação da saúde do paciente em termos de peso ideal.

O IMC é calculado dividindo-se o peso pela altura ao quadrado. Sugere-se, então, que o resultado deste cálculo indique se o paciente está acima, abaixo ou dentro da faixa de peso adequada para a sua altura. O IMC "parece" mostrar qual o grau de baixo peso ou obesidade do paciente. Porém, olhem estes dois indivíduos que possuem o mesmo IMC, na figura a baixo.




Este é o grande problema deste cálculo, não leva em consideração o indivíduo como um todo. Neste caso, são dois indivíduos extremamente diferentes. Um deles possui uma grande quantidade de músculos e o outro de gordura.

No caso do indivíduo ser um sedentário, não vejo problema algum calcular o IMC (já que ele não está construindo músculos), porém se é um indivíduo ativo não faz sentido algum este cálculo, pois não poderá ser identificado o que é gordura e o que é massa magra.

Portanto não se decepcione com a balança, procure outros métodos para avaliar os seus resultados. Você pode pedir ajuda para um profissional seja um personal trainer ou um nutricionista, para realizar a avaliação antropométrica. A antropometria é a medida das dimensões físicas de uma pessoa. Dessa forma, inclui peso, circunferência abdominal, altura, Índice de Massa Corporal (IMC), percentual de gordura e índice de padrão de crescimento. Ou se você preferir fazer uma auto avaliação, aposte na fita métrica em pontos anatomicos específicos ou adquira uma boa balança de bioimpedância (nem sempre elas são confiáveis, cuidado ao escolher).


Se você quer aprender a fazer a sua própria avaliação, me chama que eu te ajudo.


https://api.whatsapp.com/send?phone=5548984243693&text=Quero%20aprender%20a%20fazer%20a%20minha%20pr%C3%B3pria%20avalia%C3%A7%C3%A3o%20



13 visualizações0 comentário